Forças Armadas – Operação “Atlântico III”  nas  Regiões Sul e Sudeste do País

Forças Armadas – Operação “Atlântico III” nas Regiões Sul e Sudeste do País

Marinha do Brasil emprega helicópteros “Super Lynx” na Operação “Atlântico III”

Teve início em 19 de novembro, a Operação “Atlântico III”, sob a coordenação do Ministério da Defesa. A operação que tem como propósito realizar exercícios em conjunto entre Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira. Cerca de 10 mil militares, estão em campo realizando atividades operacionais, de apoio à população e adestramentos nos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A operação abrange uma área marítima dentro da “Amazônia Azul” e parte do território nacional, com foco nas linhas de comunicação marítima das Regiões Sul e Sudeste e na defesa de estruturas estratégias, como portos, refinarias e usinas hidrelétricas e nucleares, além do controle de área e tráfego marítimo, missões de interceptação, defesa de costa, patrulha marítima, transporte aéreo logístico, defesa antiaérea e coordenação e controle do espaço aéreo. O propósito é manter a constante preparação para a defesa dos recursos do mar e das estruturas estratégicas do Brasil.

Diversos meios estão empregados na operação, entre eles, dois navios escolta, dois navios de apoio, dois submarinos, três navios-patrulha e seis helicópteros da Marinha do Brasil. O Exército está participando com 96 viaturas leves, 101 viaturas de transporte, nove viaturas blindadas e nove ambulâncias. A Força Aérea Brasileira disponibilizou quatro aeronaves de ataque, cinco aeronaves de patrulha, cinco aeronaves de transporte e um helicóptero.

Militar simula ataque antiaéreo – A Operação Conjunta “Atlântico III” envolve 10 mil militares das três Forças Armadas, sob a coordenação do Ministério da Defesa.

O Comando da Operação está a cargo do Almirante-de-Esquadra Gilberto Max Roffé Hirschfeld, Comandante de Operações Navais (CON). A autoridade tem contado com o apoio de um Estado-Maior Conjunto, composto por Oficiais e Praças das três Forças Armadas. Estes militares estão concentrados na Escola Naval, localizada no Rio de Janeiro, de onde são enviadas todas as coordenadas dos exercícios que estão acontecendo nas cinco regiões do País.

Para o Almirante Max, este tipo de Operação conjunta é muito importante para aprimorar a interoperabilidade entre as três Forças Armadas. “Realizaremos exercícios no mar, no ar e na terra”.

Fonte: Marinha do Brasil

1,018 total views, 2 views today

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *